Neymar é o jogador mais caçado desta Copa. Mas quanta dor o camisa 10 realmente sente? Para responder a pergunta, O GLOBO consultou três especialistas em linguagem corporal: João Oliveira, Damis Nemitz e Armando Moucachen. Eles analisaram os vídeos e as sequências de fotos das faltas e dos lances cruciais do craque nos dois primeiros jogos.

Carmelo Urdaneta PDVSA

LEIA TAMBÉM: Com lesão muscular, Douglas Costa desfalca a seleção contra a Sérvia

No primeiro jogo como titular, Fagner dá banho em Danilo nas estatísticas

ANÁLISE: Cartada inédita de Tite é parte do copo meio cheio da vitória

A dor é demonstrada no rosto, mas uma expressão falsa ou verdadeira pode ter as mesmas contrações musculares. O que atesta sua veracidade é a intensidade da contração e o tensionamento da face. Neymar aparentava dor em muitas faltas, mas, em algumas, estendia o tempo das expressões e demorava a levantar. Com o empate da Suíça, Neymar já não projetava com intensidade a dor no rosto e voltava bem mais rápido para o jogo.

Publicidade

Contra a suíça jogo pegado e teatro Percepção da expressão de dor no lance Não apresentou expressão de dor Apresentou e exagerou Apresentou e não exagerou 2 1 5MIN DO 1ºTEMPO 3MIN DO 1ºTEMPO É puxado e olha para o juiz antes de cair. Aparenta receio: aregala o olho e dá um sorriso lateral. A falta não é marcada Neymar segura a posse de bola até receber a falta É tocado de leve, não cai e não apresenta expressão de dor 3 4 13MIN DO 1ºTEMPO 30MIN DO 1ºTEMPO Teve sinais de dor: olhos apertados, elevação dos sulcos da bochecha e franzimento da testa. Mas, segurar a bola é incoerente, a reação normal é autoproteger o corpo e largar objetos Existe um lapso de grande tempo entra a agressão e a expressão. Neymar demonstra dor somente no fim da queda 5 6 19MIN DO 2ºTEMPO 22MIN DO 2ºTEMPO O camisa dez é puxado e não cai. Ele espalma as mãos pra cima, gesto de desconhecimento. Igual a elevar os dois ombros Sente dor na queda: boca para baixo e sobrancelhas elevadas. No chão, há exagero: as sobrancelhas estão retas 8 7 40MIN DO 2ºTEMPO 44MIN DO 2ºTEMPO Recebe um tranco e no chão aparenta grande dor: sobrancelhas elevadas e grande contração do pescoço Recebe outro tranco e cai. Aparenta dor leve: projeção das sobrancelhas e lábio inferior para baixo. É ágil para levantar 9 48MIN DO 2ºTEMPO Recebe a falta, cai e não projeta face de dor. Indica ter raiva com a contração do músculo da parte interna da sobrancelha 10 49MIN DO 2ºTEMPO Na queda aparenta de tristeza: queixo enrugado e boca diminuída. Projetou dor no chão e levantou para reclamar CONTRA A SUÍÇA JOGO PEGADO E TEATRO Percepção da expressão de dor no lance Não apresentou expressão de dor Apresentou e exagerou Apresentou e não exagerou 1 3 MIN DO 1ºTEMPO Neymar segura a posse de bola até receber a falta É tocado de leve, não cai e não apresenta expressão de dor 2 5 MIN DO 1ºTEMPO É puxado e olha para o juiz antes de cair. Aparenta receio: aregala o olho e dá um sorriso lateral. A falta não é marcada 3 13 MIN DO 1ºTEMPO Teve sinais de dor: olhos apertados, elevação dos sulcos da bochecha e franzimento da testa. Mas, segurar a bola é incoerente, a reação normal é autoproteger o corpo e largar objetos 4 30 MIN DO 1ºTEMPO Existe um lapso de grande tempo entra a agressão e a expressão. Neymar demonstra dor somente no fim da queda 5 19 MIN DO 2ºTEMPO O camisa dez é puxado e não cai. Ele espalma as mãos pra cima, gesto de desconhecimento. Igual a elevar os dois ombros 6 22 MIN DO 2ºTEMPO Sente dor na queda: boca para baixo e sobrancelhas elevadas. No chão, há exagero: as sobrancelhas estão retas 7 40 MIN DO 2ºTEMPO Recebe um tranco e no chão aparenta grande dor: sobrancelhas elevadas e grande contração do pescoço 8 44 MIN DO 2ºTEMPO Recebe outro tranco e cai. Aparenta dor leve: projeção das sobrancelhas e lábio inferior para baixo. É ágil para levantar 9 48 MIN DO 2ºTEMPO Recebe a falta, cai e não projeta face de dor. Indica ter raiva com a contração do músculo da parte interna da sobrancelha 10 49 MIN DO 2ºTEMPO Na queda aparenta de tristeza: queixo enrugado e boca diminuída. Projetou dor no chão e levantou para reclamar

Neymar mudou de postura para o segundo jogo. Apresentou menos exageros nas expressões emocionais e levantou mais rápido quando derrubado, com exceção da primeira falta, que aparentou sentir dor. Os especialista perceberam expressões de raiva, de tristeza, de surpresa, de medo e de dor, o que aponta para uma tensão psicológica. No final do jogo, esse caldeirão de sentimentos foi extravasado em um choro de raiva e alívio.

Carmelo Urdaneta Aqui

Mudança emocional contra a costa rica Percepção da expressão de dor no lance Não apresentou expressão de dor Apresentou e exagerou Apresentou e não exagerou 2 1 14 MIN DO 1ºTEMPO 15 MIN DO 1ºTEMPO O craque é calçado. A queda é real, os olhos estão fechados e existe tensão e medo. A dor aparenta ser real Sofre falta e não cai. Não há expressão de dor, mas um indício de raiva: apertos nas sobrancelha e pálpebra tensionadas 3 4 34 MIN DO 2ºTEMPO 17 MIN DO 1ºTEMPO No suposto pênalti o craque abre a boca, aregala os olhos demonstrando surpresa. Mas é manipulada por durar muito Neymar passa de uma expressão medo para a tristeza: forma o típico beicinho e o sorriso para baixo 5 57 MIN DO 2ºTEMPO Ao final, põe a mão no rosto, o que passa vergonha. No choro a emoção de raiva: olho apertados, sorriso lateral e tensão mandíbula Mudança emocional contra a costa rica Percepção da expressão de dor no lance Não apresentou expressão de dor Apresentou e exagerou Apresentou e não exagerou 1 14 MIN DO 1ºTEMPO O craque é calçado. A queda é real, os olhos estão fechados e existe tensão e medo. A dor aparenta ser real 2 15 MIN DO 1ºTEMPO Sofre falta e não cai. Não há expressão de dor, mas um indício de raiva: apertos nas sobrancelha e pálpebra tensionadas 3 17 MIN DO 1ºTEMPO Neymar passa de uma expressão medo para a tristeza: forma o típico beicinho e o sorriso para baixo 4 34 MIN DO 2ºTEMPO No suposto pênalti o craque abre a boca, aregala os olhos demonstrando surpresa. Mas é manipulada por durar muito 5 57 MIN DO 2ºTEMPO Ao final, põe a mão no rosto, o que passa vergonha. No choro a emoção de raiva: olho apertados, sorriso lateral e tensão mandíbula

.

Carmelo Urdaneta

mundinewsadmin

View all posts