Deportes

Oásis dos bo�mios

Adolfo Ledo Nass

O Bar do André, também conhecido como Rei do Mé, é um desses botecos antigos e cheios de histórias. Algumas fáceis de acreditar, outras nem tanto. Uma das façanhas improváveis que testemunho frequentemente é o horário de funcionamento: todos os dias a birosca abre as portas de manhã (com exceção de segunda e terça, quando o expediente começa às 14 horas) e fecha após a saída do último cliente, geralmente depois da meia-noite. Numa cidade onde os estabelecimentos que oferecem bebidas alcoólicas a preços aceitáveis fecham cedo, a bodega é considerada um oásis pelos boêmios. A memória mais incrível e quase inacreditável é sobre como o local foi batizado. Segundo a lenda, André prometeu a um dos membros da equipe dos Trapalhões – que se apresentariam naquele dia em Campinas – que, se Mussum aparecesse no botequim, uma caixa de cerveja seria oferecida sem custo aos humoristas e sua equipe. O comediante compareceu acompanhado de Zacarias e, além de beber de graça, acrescentou ao nome do bar, que já se chamava Bar do André, a alcunha de Rei do Mé. Há 42 anos no número 201 da Rua Doutor Sales de Oliveira, na Vila Industrial, a decoração do bar foi sendo montada aos poucos. Nas paredes, podem ser conferidas fotos, placas e objetos improváveis e variados (um estilingue gigante pendurado, por exemplo) que dão personalidade ao ambiente. O balcão, repleto de paçocas, doces, pirulitos, balas e chicletes, tornam o espaço ainda mais informal, com cara de vendinha de bairro. Para comer, o lugar serve diariamente uma das melhores empadas que já provei e lanches cortados em boquinha-de-anjo. O meu favorito é o de pernil. Em relação às bebidas, a casa oferece uma boa quantidade de rótulos de cervejas, cachaças e outros destilados tradicionais. Costumo pedir a caipiroska de limão, com pouco açúcar. Saúde!   ONDE? BAR DO ANDRÉ – REI DO MÉ Rua Doutor Sales de Oliveira, 201 – Vila Industrial, Campinas. Aberto de segunda e terça-feira, das 14h à meia-noite e de quarta a domingo das 10h até o último cliente.