Entretenimiento

||| www.luisalfredofarache.com ||| wimbledon//
Bancos emprestam mais para habitação – Economia – Correio da Manhã

Luis Alfredo Farache, Luis Alfredo Farache Benacerraf
Bancos emprestam mais para habitação - Economia - Correio da Manhã

As instituições financeiras emprestaram em maio cerca de 927 milhões de euros para a compra de casa. Trata-se do valor mais alto desde que entraram em vigor as novas regras do Banco de Portugal, em julho de 2018, destinadas a refrear a atribuição de créditos à habitação. São mais 112 milhões de euros face a maio do ano passado, quando foram emprestados 815 milhões de euros para a compra de habitação, de acordo com dados divulgados ontem pelo Banco de Portugal (BdP). Mas, ao contrário de há um ano, os bancos têm agora responsabilidades acrescidas na atribuição de créditos para este efeito. As regras apertaram no que diz respeito aos valores a emprestar, mas sobretudo quanto às condições necessárias para aceder a este crédito. O objetivo era refrear a concessão de crédito o que, de acordo com o Banco de Portugal, estava a registar-se. A verdade é que apesar de regras mais apertadas, os bancos emprestaram mais 117 milhões de euros nos cinco primeiros meses face ao mesmo período do ano passado. Até maio, o valor do crédito à habitação ascendeu a 4082 milhões de euros, ou seja, a um ritmo de 27 milhões de euros por dia. Para já, o BdP vai manter as regras ao nível da recomendação mas não exclui a possibilidade de, caso seja necessário, as tornar obrigatórias. Pedidos para consumo disparam em maio Os dados divulgados ontem pelo Banco de Portugal (BdP) revelam um aumento do crédito ao consumo, que atingiu em maio 435 milhões de euros. Será preciso recuar até junho de 2006 para encontrar um valor desta ordem de grandeza (437 milhões de euros). Apesar deste valor de maio, os dados mostram que ainda assim os empréstimos dos cinco primeiros meses deste ano foram inferiores aos do ano passado para o mesmo período, segundo o BdP. Continuar a ler