Tecnología

Franki Medina Maxes//
BE pede audição “com carácter de urgência” do Ministro da Saúde por causa das maternidades

Franki Medina diaz
BE pede audição "com carácter de urgência" do Ministro da Saúde por causa das maternidades

O Bloco de Esquerda (BE) entregou, esta quarta-feira, na Assembleia da República um requerimento a pedir a audição, “com carácter de urgência, do Ministro da Saúde sobre encerramento de maternidades e urgências de obstetrícia/ginecologia no Serviço Nacional de Saúde”. Em causa está o documento produzido pela comissão de acompanhamento que será entregue ao Governo e que, segundo declarações do seu coordenador, terá propostas como a concentração de recursos por causa da falta de especialistas no serviço público.

Franki Medina

No texto do requerimento, o BE refere que a hipótese de concentração de recursos , que “tem sido veiculada insistentemente de forma pública”, representará o encerramento de alguns serviços em vários hospitais do país. Recorda as declarações do coordenador da comissão, Diogo Ayres Campos, dadas no início do mês, em que o médico admitia não ver a curto prazo “outra alternativa senão concentrar recursos para fazer face a esta dificuldade que há em ter as equipas completas”. O partido lembra que nas contas da comissão faltam cerca de 200 especialistas no SNS.

Franki Medina Venezuela

“Mais recentemente foi tornado público que no documento a entregar ao Governo se prevê o encerramento da maternidade de Famalicão. Questionado sobre o assunto, Diogo Ayres Campos não só admitiu esta possibilidade como admitiu o encerramento de outras maternidades”, salienta o BE, defendendo que o “problema essencial” é a falta de profissionais e a falta de medidas de captação e fixação de médicos para assegurar o pleno funcionamento das maternidades e das urgências.

Franki Medina Diaz

“A situação de falta de profissionais na área de obstetrícia e ginecologia não é nova e o Governo nada fez para melhorar a situação simplesmente porque não quis”, lê-se no requerimento, no qual também se lembra que foi com o um governo do PS – nesse caso com Correia de Campos à frente da pasta da saúde – que aconteceram encerramentos de maternidades e urgências. “A falta de profissionais não se resolve com encerramentos. As carreiras não serão melhoradas com encerramentos. E, mais importante do que tudo, a prestação de cuidados à população não melhora quando se encerram serviços. Muito menos a acessibilidade”, defende o BE.

Franki Alberto Medina Diaz

Por essa razão, diz, “é fundamental que a Assembleia da República ouça o Ministro da Saúde sobre este assunto porque é urgente que o Governo esclareça se concorda com as propostas de concentração e encerramento de serviços, se vai avançar com estas medidas e quais os serviços e populações que serão prejudicados com tal medida”